KodakCoin Crypto – das fotos para as finanças

A sangria desatada dos investidores de Bitcoin parece não ter afetado muito os ânimos na sede da Kodak. As ações da empresa de tecnologia dos EUA recentemente triplicaram, após o recente anúncio dos planos de lançar sua própria criptomoeda, a KodakCoin.

A criptomoeda vai ser usada na KodakOne, uma plataforma que será lançada em breve onde fotógrafos digitais poderão monitorar royalties e direitos de fotografia. A plataforma será construída em parceria com a Wenn Digital usando blockchain.

Usar a KodakCoin em uma plataforma específica poderá ser a sua salvação. Bitcoin, Ripple e Ethereum viram seus preços caírem nas últimas semanas devido ao pânico causado por ameaças de repressões de criptomoedas pela China, Índia e Coreia do Sul, uma proibição de criptomoedas, moeda inicial e opções binárias divulgadas no Facebook, bem como acusações de manipulação de mercado.

Com os governos considerando a regulamentação e os valores caindo, o futuro talvez não pareça tão promissor para empresas como cassinos on-line, lojas de comércio eletrônico, vendedores on-line e outras entidades que aceitam pagamentos em criptomoedas. Na verdade, a iminente regulamentação e a perda de valor podem afastar as pessoas dessas entidades e levá-las de volta a cassinos on-line tradicionais e plataformas de negócios que evitaram a mania das criptomoedas e continuaram atuando do jeito antigo.

O anúncio da Kodak foi bem-recebido

As ações da Kodak, que valiam US$ 3,13 antes do anúncio da KodakCoin, já haviam aumentado 57% no dia seguinte. Elas mais que dobraram um dia depois, fechando a US$ 10,70.

De acordo com o CEO da Kodak, Jeff Clarke, o blockchain e as criptomoedas são ferramentas tecnológicas que poderiam oferecer uma enorme ajuda para os fotógrafos exercerem maior controle sobre seu trabalho e sobre como e onde ele é usado.

Mais do que gestão de direitos

A plataforma KodakOne, cujo desenvolvimento será financiado pela oferta inicial de moedas (ICO) da empresa, poderá oferecer mais do que uma simples gestão de direitos de propriedade intelectual. A venda de tokens da ICO foi aberta no final de janeiro.

Um comunicado da Wenn Digital confirmou que a desenvolvedora está avaliando a possibilidade de incorporar vários serviços à plataforma, incluindo compartilhamento de receita.

Uma renovação da imagem da Kodak

A Kodak perdeu boa parte de sua fortuna após o grande aumento de câmeras digitais, smartphones e tablets. À medida que a necessidade de filmes fotográficos, revelação e impressão diminuiu, o mesmo aconteceu com as finanças da empresa.

Em 2013, a empresa declarou falência, concentrou-se na impressão digital e nas embalagens, e conseguiu se recuperar da falência — mas só isso. Ela depositou grandes esperanças em seus projetos KodakOne e KodakCoin, especialmente porque espera que a mudança aumente não só seu apelo e relevância em um mundo cada vez mais on-line, mas também seu crescimento financeiro.

Não sem escândalo

Nem todos gostaram do anúncio da Kodak. Alguns críticos acusaram a empresa de comandar um esquema de criptomoedas.

De acordo com relatórios, a KodakCoin nada mais é do que uma reformulação da ICO RYDE, moeda focada no licenciamento de fotos de paparazzi. O negócio de fotos de paparazzi em questão é a Wenn Media, uma subsidiária da Wenn Digital. Os relatórios afirmam que a página do projeto da RYDE na plataforma de financiamento coletivo Start Engine foi excluída dias antes do anúncio da Kodak.

Uma acusação possivelmente ainda mais grave surgiu em relatórios que alegaram que vários diretores da Kodak compraram títulos derivativos no dia anterior ao anúncio. Esses títulos permitiram que esses diretores aproveitassem a valorização das ações da empresa logo após o anúncio.

Se a KodakOne e a KodakCoin vão recuperar a fortuna da empresa e torná-la relevante em um mundo digital e móvel, ou se acabará sendo apenas um esquema desesperado, resta ver. Os fotógrafos talvez façam bem em esperar antes de ir correndo se inscrever.